Colunas

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

Ditames da Razão

Atualizado: 3 de jan.

À noite ele vai embora.

Não sei para onde leva todos os seus ditos. Que classifica uns, “resolve” os problemas de outros e, alguns, não se deixam enganar: maldito!

Pois, no caminho, deixa um torvelinho. Que sobe e desce. Vai e vem. Às vezes não deixa.

Faminto,

Comeu e escondeu sua comida. Debaixo da cama, entre-linhas e paredes. E não cansa de destilar maus dizeres.

Mas, de tudo, só tenho isso a dizer: Kaô Cabecile.


Luiz Fernandes


Revista Menó, nº. 3/2021 (out/nov/dez).

45 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

Por Marcelo Nunes da Rocha Abandonar um pouco as lembranças do silêncio absoluto – Só se abrirão agora o que ficou do passado como resquício... Como artefato do afeto... como flor irrepetível... Inven

Por Fijó Um novo sistema operacional Chegou criando expectativas. Ele prometia otimizar tarefas Que cumprimos no dia-a-dia. Na hora de dar nome a esse sistema A criatividade era pouca. Gastaram-na tod

Por Pivete nasci mas nasci pobre literalmente pobre cinematograficamente pobre a primeira vez que me reconheci foi nos livros cidade de deus e no filme na série e morrendo e tomando chicotada sendo o